Pensamentos Poéticos

Revista Espírita, abril de 1859

Ditados pelo Espírito de Alfred de Musset, para a senhora **

Se tu sofres na Terra,

Pobre coração aflito,

Se para ti a miséria

É um quinhão obrigado

Pense, em tua dor,

Que tu segues o caminho

Que conduz pelas lágrimas

Para um melhor destino.

Os pesares da vida

São pois muito grandes

Para que teu coração esqueça

Que um dia nas primeiras classes,

Por preço de teus sofrimentos,

Teu Espírito depurado Terá os prazeres

Do império etéreo?

________________________________

A vida é uma passagem

Da qual conheces o curso;

Age com sabedoria,

Terás mais felizes dias.

Nota. O médium que serviu de intérprete, não só é estranho às regras mais vulgares da poesia, mas jamais pode fazer um único verso por si mesmo. Escreve-os com uma facilidade extraordinária sob o ditado dos Espíritos, e embora seja médium há pouco tempo, delas já possui uma coletânea numerosa, das mais interessantes. Nós as vimos, entre outras, encantadoras e oportunas,”que lhe foram ditadas pelo Espírito de uma pessoa viva que evocou, e que habita a 200 léguas. Essa pessoa, quando está desperta, não é mais poeta que ele.

poema espiritual.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s